segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

FESTAS FÉRIAS E FINAL DE ANO EM FORMA COM DEISE BORGES

Já reparou o quanto nos tornamos mais emotivos no final do ano? Por isso é nesta época do ano que devemos tomar mais cuidado para não acabarmos comendo tudo e mais um pouco.

Não é por menos, o desafio é gigantesco pessoal, é confraternização da empresa, formatura da irmã, aniversários, casamentos, até o amigo invisível. Uma série de tentações alimentares, que parecem querer colocar toda a nossa boa vontade à prova.

Não sou a favor do rigor e sim do equilíbrio. Assim, o mais indicado nesta época é não tomar uma postura radical.

Somos descendentes de povos que sobreviveram aos grandes períodos de inanição: fome, escassez alimentar. Naquela época a maior necessidade orgânica era estocar e manter energia para os próximos períodos de escassez de alimentos.

Hoje ainda temos a mesma necessidade. O que comemos é devidamente estocado. Isso nos leva ao desafio de reduzir este estoque ou aumentar a prática de atividades físicas. O ideal é manter nossa alimentação o mais próximo possível de uma alimentação considerada saudável. Nosso organismo possui mecanismos de compensação sabiam? Olha que glória!

Então, se você mantiver as refeições intermediárias como no caso dos lanches diários, você deve sempre optar por lanches naturais, com pão integral, barras de cereais, sucos verde, iogurtes desnatados, leite de soja, queijos magros, castanhas e frutas secas.

E você, que possui uma meta de redução do peso, recomendo realizar um lanche antes de sair para as festas, assim você vai simplesmente considerar desnecessário “meter o pé na jaca” nas datas festivas.

Fuja das sobremesas calóricas como tortas, chocolates, bombons, sobremesas feitas de leite, pois costumam ser as mais calóricas.

Evite os molhos que levam maionese, desconfie de todo alimento, receita, prato que for muito cremoso, em geral são os mais calóricos.

Tenha mais cuidado com o que consome durante o dia inteiro, para que nas grandes comemorações você possa se permitir um pouco mais.

Evite o consumo dos tão oferecidos e disponíveis salgadinhos de festas, costumo dizer a meus pacientes, que eles são um verdadeiro veneno!

Para não cometer exageros, priorize as entradas, como saladas verdes, carnes magras, como o peru, por exemplo, é uma melhor opção que se “jogar” na costela assada ou no cupim, picanha.

E meus amores: o melhor remédio neste final de ano é movimentar-se! Não dê férias para sua atividade física, agora mais do que nunca é preciso gastar toda esta energia das delícias de final de ano. Malhe, treine, caminhe.


Comemore, mas não se esqueça de que o melhor para a saúde e sua silhueta é manter-se equilibrado! Nem demais, nem de menos.